segunda-feira, janeiro 01, 2007

Os sinos de domingo - amém Natureza!


A umidade do ar está alta e penso que os passarinhos já estão curtindo seu primeiro sono – suas canções se foram para deixar os sinos da torre da igreja badalar as dezenove horas em ponto. Que bom! Ainda me resta um sétimo de maçã gala para roer enquanto registro mais um pedacinho da minha vida neste blog. É uma hora muito feliz aquela em que consigo escrever algo aqui e compartilhar com vocês - meus sempre queridos leitores - um pouco do dia-a-dia desta Madalena que vive “correndo” com a impressão de que só consegue fazer 250gr da torta de 1 kg que se havia proposto como desafio do dia. Esqueci-me de dizer: torta com recheio de champignon, tomate, cebola, com azeitonas verdes e farinha de arroz misturada à farinha de trigo integral. Esta é uma das receitas que eu preciso colocar direitinho no papel e que depois fará parte de um livro...

Sobre a escrivaninha rapidamente passo em revista a relação das datas comemorativas (há tantas...) e descubro que hoje é o “Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, o “Dia Internacional dos Povos Indígenas” e o “Dia Universal do Palhaço”. O palhaço é uma figura muito importante em nossas vidas, pois para quem gosta de rir é ele quem nos faz soltar um coração feliz pela boca e esquecer os problemas, e também é ele quem nos ajuda a conseguir nosso maior direito universal: o de ser feliz, mesmo que seja por alguns sorrisos!

Não dizem que a felicidade é feita de momentos?
E o que é bem-estar senão viver de acordo com nossas próprias naturezas?
E o que é Natureza?
Talvez a flor de lótus que os povos indígenas lutam para manter viva em meio à poluição e desmoronamento ambiental...


O sino parou de badalar e deixou certa nostalgia no ambiente. No entanto, o palhaço não pode deixar de sorrir para não perder o costume e mesmo diante do espelho ao retirar a maquiagem, ele treina seu riso...

Gnomo Rosado: eu que o diga! Porque vocês acham que eu vivo no BLOG da Magalena? Um dia, há uns duzentos anos atrás eu morava numa linda floresta. Havia moranguinhos por toda parte, livres de agrotóxicos e poluição ambiental. Snif. Por favor, Magalena, poste a seguir aquela poesia da Natureza.

Madalena: lá vai, amiguinho Rosado.

Duende Lilás: esperem por mim! Eu cheguei agora e preciso respirar primeiro. Afinal, não é tão fácil assim viver no BLOG Portal da Poesia do professor Joésio Menezes» e sair de lá correndo pelas fibras óticas da vida para chegar a tempo das postagens do BLOG Morango!

Madalena: ah, mas você é sempre bem-vindo, Duende Lilás. E o professor Joésio, tem novidades no blog? Ele sempre tem algo interessante a dizer a favor da boa literatura! Dêem uma passadinha por lá e prestigiem o professor.

Gnomo Azul: e eu acabei de vir do site da Magalena. Fiquei com água na boca depois que li as poesias natalinas, assadas dentro de um grande panetone! E quanto ao conto “A magia do Natal”, com um lindo presente que se abre para o futuro?

Leiam o Natal no site da Madalena»

Madalena: já que estão todos reunidos, posto então a seguir, minha homenagem à Natureza:

Natureza

Sobre os seixos dos rios
correm águas sagradas.
Segredos de adubo

ressurgem no terrário -
passado de areia
profecia de floresta
irreversível deserto.

O índio brasileiro
tange o tacape no tronco
Toco-oco no solo.

Teclem sobre telas
salvem a seiva dos eucaliptos -
libertem o lápis
lapsos de verde na mata.
Ouçam a voz do xamã
nas flores que o vento traz.
As últimas folhas de papel
se soltam do céu.

Deixem os peixes cumprirem sua piracema em paz,
pois as ninfas ainda choram pelas micro-algas perdidas.
Sintam as folhas dos galhos, que pendem dos braços salgueiros em lágrimas sobre os rios...
Ouçam os lamentos dos xamãs sobre o lince abatido.
Reze para que amanhã ainda possamos ver o brinde das árvores com suas copas transbordantes. Tim-tim, Natureza!
Escutem o canto das aves raras. Ave Amazônia e seus guardiões.
Obrigada povos indígenas.

O índio canta no rio
e a terra se abre,
o vento sagra-lhe o cocar
e o sol acende sua coroa
o grito de luta, ecoa...

Madalena Barranco
Registro na FBN/EDA

Beijos e até o próximo, que pode ser ainda hoje ou outro dia, mesmo que o sino tenha sua hora marcada, este BLOG Morango é atemporal...

Obrigada!

2 comentários:

  1. At 9:20 PM, Dezembro 10, 2006, joesio disse...
    E o DUENDE LILÁS, olhando para os lados para ver se não está sendo observado por alguém do PORTAL, responde: "Não, Fadinha Madalena, não há novidades no PORTAL DA POESIA. O professor Joésio costuma substituir os textos sempre às terças-feiras. É por isso que gosto de estar sempre aqui, com meus 'irmaõzinhos' fantosiosos, pois tenho certeza que, além dessas criaturinhas muito simpáticas, encontrarei novidades (e das melhores possíveis!..). Ô Madá, fala pro tio Joésio não que tô sempre aqui incomodando vocês, tá?

    ResponderExcluir
  2. At 5:27 PM, Dezembro 12, 2006, joesio disse...
    Sorrateiramente, o DUENDE LILÁS DE LINDOS OLHINHOS CINZAS entra em cena: "Ô Rosadinho, avise aí para a Fada Madalena que o PORTAL DA POESIA está com novidades!"

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...