sexta-feira, janeiro 19, 2007

"Vander Lee" – poesia do Prof. Dr. Sílvio Medeiros

Ô Vander Lee!
eu aqui distraído,
pensando em deixar o país
de tão pouca cultura,
você, assim, invade meu coração brasileiro,
um pouco de tudo,
de Norte a Sul,
um pouco mineiro,
de Leste a Oeste,
um pouco campineiro, carioca, tropeiro,
meu coração Rita Lee...
Ô Vander Lee,
essa sua canção é tão minha,
que é “pra ser levada em conta”
por todas as dores que me desapontam,
por todas que nos aprontam...
Ponteio! Mineiro,
pontederiáceasgeraes...
Eu leio você,
belô!
você me lê,
nos lemos
levemos
leveza,
espelhos,
beleza das
Minas
tão minhas
tão nossas
aedo-horizonte-Geraes...

Autor: Prof. Dr. Sílvio Medeiros


Fada Margarida: eu estava sumida, mas ao ouvir esta beleza tão cheia de leveza do Sílvio, eu resolvi sair do meu jardinzinho virtual e vir aqui cumprimentar o professor poeta...

Bruxa: sua enxerida com asas de margaridas secas! O Sílvio ainda não acabou de postar e você interrompeu. Bem, eu não gosto de jardins, mas não me custa nada ler e...

Gnomo Rosado: eu gostei e mais ainda da volta da fadinha Margarida ao blog Morango. Agora, schhhh para todos vocês e vamos ler a música do Vander Lee:

“MEU JARDIM (Vander Lee)

Tô relendo minha lida, minha alma
meus amores
Tô revendo minha vida, minha luta
meus valores
Refazendo minhas forças, minha fonte
meus favores
Tô regando minhas folhas, minha fonte
minhas flores
Tô limpando minha casa, minha cama
meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa
Meu anjinho
Tô bebendo minhas culpas, meu veneno
meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo
meu caminho...
Estou podando meu jardim
Estou cuidando de mim.”

Nota do Prof. Dr. Sílvio Medeiros: Em 14 de janeiro (dia do Batismo do Senhor), em 2007, minha tia Maria Lúcia de Almeida Marques (Malú), alma sensível, pura e toda generosidade do mundo, apresentou-me o CD*, as letras, a melodia e a voz do aedo-mineiro-belo-horizonte Vander Lee.
- Eu li, ouvi e lhe conheci, Vander Lee!
Leiam, também, por gentileza, amigos leitores do Recanto e do Leia Livro, esse novo canto!
No CD poema “Vander Lee – Pensei que fosse o céu”, pela A&R Edison Júnior e A&R Márcia Bruno.
- VANDER, li e vi o céu em você; obrigado pela sua existência! Beijo sua alma, poetastro!
*CD gravado ao vivo no “Grande Teatro do Palácio das Artes”, no dia 14 de junho de 2006. Convidado especial: Zeca Baleiro.
PROF. DR. SÍLVIO MEDEIROS Campinas... verão e cantarão Vander Lee neste janeiro de 2007.

Gnomo Azul: e então, amigos, gostaram da minha voz?

Magalena: mas que voz, gnominho?

Gnomo Azul: a da imaginação, ou dos sonhos, que me fez chorar de saudade do meu jardim de flores azuis!


Beijinhos.

Um comentário:

  1. ...E o intrometido DUENDE LILÁS intromete-se na conversa: "Desde que me entendo como duende, ouço o Prof. Joésio tentando cantar essa linda música. Somente agora pude perceber o quanto ela é linda. Na voz do meu professorzinho querido (tadinho!) eu pensava que ele estava sentindo dores. Ahh!... Amei encontrar por aqui a minha fadinha predileta: a Fada Madá. Beijos no seu coraçãozinho maior que o universo. A você, dona Bruxa, aconselho ir com mais freqüência aos jardins da vida. Tenho certeza que lá você encontrará outros aromas; suaves olores; indefiníveis perfumes; excitantes odores..."

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...