sábado, março 17, 2007

Língua viciada - I


Moscatela Roxa: oh, mas que título é esse Magalena?? Logo em um blog tão fantástico e inocente como este? Veja bem, a mestra Bruxa Uva, que voltou ao retiro florestal no spa do Vale das Tarântulas Negras, para turbinar as verrugas, ainda não me ensinou estas coisas obscenas...

Magalena: ai, ai, só me faltava uma aprendiz de feiticeira... Mas o que posso fazer, se a vida é aprendizado eterno?

Gnomo Rosado: eu explico, Magalena, eu sei! Afinal sou o primo mais esperto e docinho do Gnomo Verde – que é um dos guardiões da coluna “Fantasia & seus mistérios”» da Magalena! Você está falando sobre aquelas palavras que são ditas de forma errada e as pessoas acham que estão certas. Será que agora posso comer mais um moranguinho do template do seu blog? Tanta explicação me deu fome.

Magalena: pode. Senão vou acabar cometendo um “barbarismo” com você, Rosadinho.

Moscatela Roxa: ah, eu sou tão bonita... Mas sobre esse tal de “barbarismo” a mestra Bruxa Uva me ensinou: ela me disse que ao anotar a fórmula dos croquetes de cupins eu teria que escrever “adivinhar” em vez de “advinhar”, pois a grafia incorreta não me permitiria adivinhar a localização da toca dos cupins; depois eu teria que pôr minha “rúbrica” ao final, porque se pronunciasse “rubrica”, o Conselho das Bruxas Uvas poderia me expulsar. Ah, tem também algo sobre “morcegologia”...


Gnomo Azul: “morfologia”! Sua Mosca-tela aprendiz!

Por isso o sábio Gnomo Azul “interviu” em vez de “interveio” contra esse outro gravíssimo “barbarismo”.

Moscatela Roxa:
oh, esse erro me passou “despercebido”...

Gnomo Azul: “de-sa-per-ce-bi-do”. Entendeu? A sua mestra Bruxa Uva só se preocupa com suas verrugas e deixa de ensinar sua aprendiz como deve. Esse é um erro de semântica, ou seja, do sentido das palavras!

Duende Lilás: isso é mesmo uma “mise-en-scene” perfeita, onde minha musa Moscatela Roxa, está brilhando...

Fantasia: amiguinho Lilás e enxerido, acho que a “língua viciada” é mesmo a sua, porque você está cometendo um barbarismo do tipo galicismo, ou seja: estrangeirismo! Você falou em francês o que pode ser dito em português, que significa “encenação”. Está bem, está bem! Eu sei que minha função como dona Fantasia é “encenar”, mas fuja do barbarismo!

E o Duende Lilás, transtornado por sua paixão pela aprendiz de feiticeira de longos cabelos roxos, fez um muxoxo em defesa dela e disse:

Duende Lilás: “all right”.

Magalena: hunf, isso também é estrangeirismo... Só que dessa vez classifica-se como anglicismo, pois vem do inglês.

A essa altura, Magalena teve que interromper seu artigo sobre “Vícios de Linguagem” e deixar a continuação para uma futura postagem, para socorrer o Rosadinho, que estava com dor de barriga de tanto comer os morangos do template...

Beijinhos.

Um comentário:

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...