sexta-feira, maio 11, 2007

Dia das mães no blog Morango!

M Ã E


Um suspiro de vida
e vi o rosto adorado
que me trouxe do espaço
para seus doces braços.

Indomável consciência
com fome do néctar
dos deuses, que ela aplacou
com o sabor da terra firme
nas sopas de letras
feitas de mãe e paciência.

Madalena Barranco
Registro na FBN/EDA

Gnomo Rosado: minha mãezinha, a Gnomo Branca da Floresta e rainha dos gnomos do sudeste brasileiro, por ocasião do meu nascimento há 250 anos, decretou que em todas as residências fossem plantadas mudas de moranguinhos. Por isso eu fico triste quando vejo que muitas casas trocaram os jardins, mesmo que pequeninos, por lajotas e cimento... O que será do planeta azul se perder seu lado verde da esperança?

Bruxa Uva: bah, sou obrigada a concordar com essa criatura rosada, que está sempre babando por morangos...


Platinho: mas isso não é filosófico! Desde tempos remotos é sabido que as bruxas jamais concordam com alguém. Oh, deve ser porque essa bruxa tem mãe.


Bruxa Uva: claro que tenho mãe. Agora ela deve ter uns cinco mil anos, acho. Depois que saí de casa para ser uma bruxa de verdade, minha mãe, a Grande Bruxa Pigritia assumiu seu verdadeiro nome e nunca mais teve forças para me procurar e sequer abrir a porta quando eu a visitei hás uns duzentos anos...

Platinho: hunf, isso é apenas uma questão de latim! Afinal “pigritia” quer dizer “preguiça” em português.


Bruxa Uva: snif, é isso mesmo. Ela nunca mais conseguiu sair da poltrona, pois vive mortinha de preguiça. Mas desta vez, levar-lhe-ei de presente de dia das mães uma cestinha de café da manhã recheada de iguarias, assim como: pudim de unhas de bicho preguiça (que eles descartam após cortar as ditas unhas no salão de beleza) e gelatina de joelhos de sapos listrados do brejo, que eu caço numa reserva florestal de recursos renováveis.

Duende Lilás: e para quem não tem mais mãezinha e só tem pai, como é o meu caso? Meu pai, o professor Joésio do Portal da Poesia fugiu do seu blog e me abandonou. Até perdi as forças de participar do Morango.

Moscatela Roxa (a aprendiz de feiticeira): eu, eu... Posso emprestar-lhe minha mãe! Afinal, você combina com meu tom! E eu tenho o tipo de mãe que todos desejam. Schhhhh! Não contem para alguém, mas a mestra Bruxa Uva é minha mãe adotiva.

Magalena: obrigada, criaturinhas fantásticas e enxeridas de minha vida como blogueira! Eu também aproveito para dizer, que a poesia acima é totalmente dedicada à minha mãe querida.


Beijinhos a todas as mães.

P.S.: a autora do desenho do Gnomo Rosado é a minha querida desenhista & priminha Thaís Herrera.


Um comentário:

  1. Olá, querida Fadinha Madá, bom dia!...
    Avise ao seu filho adotivo (o DUENDE LILÁS) e a todas as criaturinhas fantásticas do Flor de Morango que a partir da semana que vem estarei de volta. Não abandonei ninguém, simplesmente tive que sair de casa para uma pequena reforma.
    Um um beijo a todos, especialmente a você e ao ciumento LILÁS.

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...