quarta-feira, julho 11, 2007

Língua viciada II - artigo

Arcaísmo / Neologismo


Moscatela Roxa (a aprendiz da Bruxa Uva): minha mestra Bruxa Uva já voltou do retiro florestal no spa do Vale das Tarântulas Negras, mas ainda não teve tempo para me explicar sobre esses tipos de “barbarismos”!

Gnomo Azul: ai, mas que aprendiz de feiticeira mais fajuta... Claro que a Bruxa Uva lhe explicou. Você é que não entendeu, pois quando a bruxa está com as mandíbulas cheias de patas de sapos, ela fala tudo do jeito que era há oitocentos anos.



Magalena: schhhh! Não deixem a bruxa saber, mas “Arcaísmo” é um vício de linguagem que tem tudo a ver com ela...


Gnomo Rosado: hehehehe – claro, a bruxa pertence ao “antanho” há mais de mil anos. Até o “passado” fica novo perto de seu “antanho”.



De repente, a tela do computador se apagou e surgiu uma bola vermelha bem no meio do blog Morango, que foi crescendo até tomar o escritório da Magalena e estourou, espalhando mais de três mil verrugas virtuais no mundo real.

Bruxa Uva: assim que ouvi essas gentilezas sobre mim, eu vim bem “asinha” para acabar com a festa e lançar um feitiço verruguento em vocês!

Moscatela Roxa: oh, mestra! Ensine-me a fazer isso! Mas... O que é “asinha”?


O gnomo Rosado, enquanto tentava se livrar das verrugas gosmentas, respondeu com cara de morango verde:

Gnomo Rosado: isso quer dizer que “asinha” é uma expressão antiga que já não se usa mais na língua portuguesa. Somente criaturas desatualizadas com mais de mil anos ainda falam “asinha” em vez de “depressa”... Ai, ai, depressa, vamos nos esconder!


Bruxauva: tomem! Tomem! Vassouradas é o que vocês merecem. Moscatela Roxa, mexa sua vassoura, argh, cheia de lacinhos, e prove que é uma aspirante a bruxa e me ajude a...

Moscatela Roxa: isso é “terrorível”! Que maravilha mestra! Com as vassouradas as criaturas hão de ficar todas roxinhas, assim como meus longos e lindos cabelos roxos com laivos dourados.

Gnomo Azul: sem saber, a Moscatela se adiantou às lições e criou um neologismo, empregando ou criando uma palavra nova, que ainda não foi incorporada, ou oficializada à língua oficial, assim como “terrrorível”. Bem, o que não se pode saber é se essa palavra vai ganhar força e criar raízes... Só o tempo estabelece os neologismos na língua.

Magalena: desse jeito, dona Bruxa Uva, nunca vou falar de você em minhas homenagens aos sites e blogs “Culturabelíssimos”. Argh... Dessa vez você exagerou. Essas verrugas grudaram até nas cortinas que separam a fantasia da realidade!

Bruxauva: é o que você pensa! Sua neologista de meio-morango! Eu sou tão antiga que faço parte de tudo. É só você se “estressar” com algo, que eu apareço bem “asinha”!

Duende Lilás: nada disso. Eu estava ouvindo de longe... Foi sem querer, mas escutei a bruxa dizendo “estressar”. Vocês sabiam que o gnomo Azul o outro dia estava falando para o Rosado, que essa palavra já consta nos dicionários de língua portuguesa??? Hehehe – ser mexeriqueiro também é cultura.


Se tu vieres com arcaísmos
o
antanho vem asinha,
mas se fizeres neologismo comigo
é porque o futuro se avizinha
desde o dia em que te
almei!


Madalena Barranco & Gnomo Rosado

Gnomo Rosado: hum, estou em estado fantástico de “morangolícias” constantes!




Enquanto isso, a bruxa em seus aposentos virtuais, estava tentando enfiar sua aprendiz no caldeirão, para ensiná-la a cozinhar as idéias no cérebro antes de abrir a boca sem pensar. A sorte da aprendiz é que a tinta de cabelo roxa de Moscatela começou a tingir o caldeirão de estimação da velha Bruxa Uva, senão ela já teria virado uma sopa de ossos roxos...

Magalena: isso me leva ao artigo anterior sobre o vício de linguagem: “Barbarismo”!!! Por isso, em vez de cozinharem suas idéias ao estilo da bruxa é melhor ler, informar-se e claro: atualizar-se sobre o uso das palavras em nossa época contemporânea.

Continua... (Aguardem!)

Leia também o artigo "Lingua Viciada I" -
clique aqui

Bibliografia:
Livro “Gramática em 44 lições” de Francisco Platão Savioli, editora Ática.
Os desenhos do Gnomo Azul e do Gnomo Rosado são de autoria de Thaís Herrera.

Beijinhos

3 comentários:

  1. Madalena,
    Segui os passos de um gnomo verde e cheguei até aqui.
    Parabéns. Desculpe, não é para Você mas, sim, para os frequentadores destas "tertúlias".

    ResponderExcluir
  2. Madalena,
    Em meio a tanta dor nesses dias difíceis, a sua poesia, o seu talento, a beleza de sua transmissão é a única forma de alçarmos vôo para pedir ao senhor do Universo proteção e força.
    Parabéns por nos dar a oportunidade de apreciar alguma luz na escuridão desses dias.
    Carinho!
    Vânia Moreira Diniz

    ResponderExcluir
  3. não sei se blog é bom, só estou postando porque quero dar minha confirmação de presença. não sou ninguém, fique tranqüila!

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...