sábado, setembro 22, 2007

Equinócio de primavera - 23/09


Magalena: ah, primavera... Esperei tanto por esse dia, mas as flores não esperaram por mim. Elas têm vida própria e floresceram antes deste equinócio marcado no tempo em ipês amarelos e rosados, em trepadeiras primaveras – vermelhas de todos os tons, à vista do sétimo andar de minha humilde varanda, e também sob a vista atenta da serra da Cantareira, esculpida em verde esmeralda, pintalgado de cores novas ao longe, onde vejo fadinhas etéreas vestidas a rigor para tal ocasião. Oh, uma delas está vindo em minha direção... Não, ela veio para visitar o gerânio vermelho e as azáleas, também rubras do pequeno jardim cultivado com esmero pela minha mãe. A fadinha é delicada e se veste de verde e amarelo... Acho que eu a conheço de algum lugar, pois é fada brasileira....

Fada Margarida: será que você se esqueceu de mim, Magalena?! Sou eu!!! A fadinha que você criou no Letras de Morango! Eu vim para dar um beijo nas suas flores e na Antonia, que fez de um minúsculo jardim de apartamento mais um pedacinho da primavera. Ah, mas eu não sou somente brasileira, sou também portuguesa e do mundo todo – pois todos têm direito às flores! Eu mencionei Portugal, porque lá vive uma coleguinha minha, a Luísa Mota, que acredita em minha existência e cuida dos espíritos das flores com carinho. Não posso esquecer também da Tere, que ao escrever sobre as suas flores & essências, presta importante serviço à natureza, mantendo viva a alma das flores. Isso tudo, sem falar dos blogueiros do GO, que estão ajudando a divulgar a primavera.

Bruxauva: atchim, atchim! Eca, eu sou alérgica a pólen – socorro! Onde está a Glinys para me salvar? Sou uma pobre e inocente bruxa... Respeitem meu estado de convalescença, onde fiz uma cirurgia plástica e turbinei minhas verrugas... De qualquer forma, admito que estou muito infeliz com a primavera – oh, adoro a infelicidade! VIVA a primavera! Sapos, ouçam-me: saiam dos brejos, encantados pelas flores, que eu, hehehe, aproveitarei para caçar os incautos.

Enquanto a bruxinha abusada soltava seu destempero, a fada do blog Morango, nossa fada Margarida, sacudia o pólen de suas asas sobre a cabeça da bruxa, com a intenção de fazê-la espirrar mais ainda e parar com aquele discurso.

Bruxauva: depois dizem que a bruxa sou eu! Mas me aguardem, porque eu também estou curtindo a primavera – afinal é uma boa época para cuidar de plantinhas carnívoras...






Beijinhos florais

2 comentários:

  1. Madalena
    Acabo de vir do site da Magriça onde encontrei uma gentil menção ao poema de Jan Muá. Vim agora. Entrei devagarinho para não perturbar os que por aqui andam fixados em poesia, arte, leitura e reflexão e fiquei extasiado com o colorido e a alegria de seu blogspot. Senti que aqui há o sentido e a vida da Natureza e uma incalculável criatividade e intuição feminina na postagem e organização de materiais que fazem a vida de seu site.Parabéns.Voltarei.Jan Muá
    23 de setembro de 2007

    ResponderExcluir
  2. Querida Madalena! AMEI ESSA LEITURA! Bem, eu sempre adoro sua criatividade, sou sua fã!!!
    Beijos, Many

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...