domingo, março 30, 2008

Sonho de liberdade & novidades da moranguinha

- Pára!

- Não paro! Agora que tu pagaste minha fiança quero aproveitar a vida com direito ao sabor de aventura.

- Tu não sabes como esperei e sonhei com o momento em que me tirarias de lá e viajaríamos juntos para onde quiséssemos! Confessa, tu também não sonhaste a vida toda com isso?

- Quando vieram buscar-me no porão escuro onde eu estava confinada e destravaram meus pés das correntes, perdi o equilíbrio e talvez a compostura. Saí de lá meio bamba segurando-me nas tuas emoções que me conduziam com firmeza para a liberdade.

- Tu me acolheste em casa e deste-me uma vida nova. Curaste-me a estrutura desequilibrada, massageaste-me as juntas endurecidas com óleos terapêuticos e ajustaste teus braços em torno dos meus, levando-me para conhecer o mundo pelo qual eu ansiava tanto.

- Teus pés guiaram os meus e deslizamos pelos novos caminhos iluminados pelas estrelas daquelas noites, em que cansado das dificuldades do dia buscavas meu consolo e me contavas teus sonhos.

- Quieta e com um brilho metálico no olhar eu te escutava satisfeita, pois sabia que não conseguirias resistir mais uma vez ao meu apelo de viver a vida livre e feliz ao meu lado. Foi o jeito que eu encontrei para retribuir-te o favor de ter-me tirado do almoxarifado escuro da loja e permitir-me realizar o teu sonho de menino de pedalar tua vida sobre uma bicicleta.

- Pára!

- Não paro! Sou o teu sonho e hei de estar sempre pedalando na tua imaginação para novas aventuras de vento e liberdade!

- Pára homem! Vê se acorda desses pesadelos e me deixa dormir em paz!

- Que é isso, Anacleta! Justo agora que eu estava sonhando com a Bicicleta, tu me acordas assim!?

Madalena Barranco
Da série: Amor & Fantasia
Registro na Fundação Biblioteca Nacional – EDA

Gnomo Verde: esse é um dos primeiros contos que a Magalena escreveu, e eu lhe pedi que o publicasse, porque o homem desse conto é parecido comigo. A cor da liberdade é verde e cintila nos rostos com o sol e o vento amigo. Por isso, o verde da mata e a liberdade que uma bicicleta proporciona sempre estarão associados à natureza.

Bruxauva: concordo com o gnomo verdolengo do blog! A maioria dos sapos e os mais deliciosos também são verdes... Meu caldeirão agradece o carinho em forma de girino. Afinal, bruxa também é poesia e sabe o que é rima, bah!



---> ALEGRIAS DA MORANGUINHA

O querido amigo da Magalena, o Prof. Dr. Sílvio Medeiros, teve um conto fantástico publicado como escritor convidado, no Canal Imaginário, dentro do Espaço ECOS, do Portal Vânia Moreira Diniz. Confira o conto “Nitschewo”, onde misteriosa dama de cabelos ruivos ajuda o professor a atravessar para outra dimensão.
Clique aqui


O culturabelíssimo site de literatura Garganta da Serpente, orquestrado pela querida Agostina Akemi Sasaoka, está concorrendo ao prêmio iBest. Convido vocês a ajudarem o site que acolhe escritores novos e apóia a literatura brasileira. Para votar, clique a seguir e faça um rápido cadastro.
Clique aqui



---> TRISTEZAS DA MORANGUINHA

A querida blogueira Luz de Luma, em seu blog, dispôs informações importantes sobre o problema que o Tibete está sofrendo com a ocupação chinesa. Há um link em seu blog para assinar uma petição que será enviada ao presidente da China. A Magalena assinou e já está na marca de 1 milhão de assinaturas!
Clique aqui



Beijinhos e obrigada.

26 comentários:

  1. Li o seu post com agrado, mas estou a imaginar uma bonita voz brasileira, com aquele sotaqje cantante, a ler os meus versos!
    Bem haja!

    ResponderExcluir
  2. Pobre Anacleta....

    Olha, me parece que haverá um novo evento em maio. Lhe aviso quando souber de algo. Ou a Lunna avisa... Sei lá :P


    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Madalena!

    Venho aqui para admirar os seus escritos e curtir as alegrias da moranguinha, assim como, saber de suas tristezas.É bom te visitar e eu acabo ficando.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Madalena, ficou aqui imaginando os eu sorriso nesta manhã de sol ameno, céu intensamente azul, com algumas (pouquíssimas nuvens brancas se expremendo e quase sumindo dos olhos). Um vento frio, singular que nos leva para mais perto de nós mesmos e o canto dos pássaros.
    Eu estou quase indo dormir, antes estou visitando os amigos e que bom que o Gnomo Verde insistiu com vc para postar seu conto. Delicioso. Ah! Adoro o mundo dos sonhos e seus significados vários.
    Bem, vou seguir com a marcha. Volto mais tarde. Beijos meus e o desejo calmo e leve de uma semana maravilhosa com a Lua em Aquário que trás novos ventos, idéias e pensamentos.

    ResponderExcluir
  5. Mada
    Já assinei a petição, precisamos sempre nos unir nesse momentos.
    O conto está super bonito. Agora só quero comentar as criaturinhas encantadas e mágicas, aqui nesse espaço tão bem trabalhado, os personagens são um charme e os modelitos das dolls, adoro todos, são super descolados e modernos.
    obrigada por estar sempre me visitando.
    Bjs,
    Denise BC

    ResponderExcluir
  6. Madalena,

    as suas fantasias, inofensivas como toda a fantasia, são como espelhos de água limpa que nos devolvem sorrisos e beleza, mesmo a que julguemos não possuir.

    Beijo.

    Carlos Soares

    ResponderExcluir
  7. Estou conhecendo e apreciando seu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Que conto cheio de metas-foras-dentro! Abstrai-me de prisões. Almejei ser livre, também!

    Voar o mundo em duas rodas e a pedaladas-pegadas.

    Sonhar não paga! (;

    Beijos, moranguinha.

    ResponderExcluir
  9. Bom passar por teu cantinho e desfrutar de tuas postagens maravilhosas...abraço poético!

    ResponderExcluir
  10. Lembranças e crônicas atuais.
    Este Mundo de Morango é lindo.
    Luiz Ramos

    ResponderExcluir
  11. Vir aqui é pura satisfação em poder ler estes textos mágicos, super criativos. Nota 10!

    Um bom abraço. Boa semana. Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Nossa Madalena, que conto mais lindo sobre liberdade. Concordo com o Gnomo Verde, a cor da liberdade é mesmo verde. Aqui, na minha aldeia o Verde balouça sonhos de liberdade. Emoção pura o seu blog com suas criaturas conversando com a gente...beijos mil, lilian

    ResponderExcluir
  13. Ola amiga,

    adorei novo conto, que gostoso " ajustasse teus braços em torno dos meus"
    Fantástico encontrar um amigo.
    abs

    ResponderExcluir
  14. Lendo-te, fico pensando nessa nossa magia de poder sonhar...
    E melhor ainda, quando sonhamos juntos e partilhamos sonhos. Adorei o conto.
    Bjos
    Jacinta

    ResponderExcluir
  15. Adorei este "canto" de liberdade, cheinho de cores e cheiro de primavera!

    Beijinhos e até breve

    ;O)

    ResponderExcluir
  16. Pasei pra fazer uma visitnha e coo sempre voar na fantasia de seu blog., além de estar atenta as causas sociais para as quais voce atenta.

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Madalena, gostei da sugestão do Gnomo Verde, assim posso ler os escritos que ainda não conhecia.
    Eu odeio ser acordada de um sono bom, o contrário não procede! (rs*)
    Obrigada pela divulgação da petição!
    Bom fim de semana! Beijus

    ResponderExcluir
  18. Lindo Madá

    Quem nunca sonhou com uma bicicleta?

    Beijo
    do Marcos

    ResponderExcluir
  19. Pareço uma criança quando venho no seu Blog Maga... Fico olhando, olhando, e vendo os bonequinhos encantados. Oras leio, oras riu... oras abro os olhos de espanto e finalmente... me encanto com suas palavras... Há magia em pó aqui e com tantos moranguinhos volto com muito custo para o tempo real. Faço beicinho e cruzo os braços: Grito... "Não quero sair daqui!!!"

    ResponderExcluir
  20. Boa noite querida Madá, espero que essas palavras encontrem você feliz e com um sorriso de quem navega em sonhos. Receba meu abraço caríssima...

    Bem, hoje passo por aqui para deixar-te um convite alegre e gostoso. Vamos Abrir Aspas? Mais detalhes lá no Acqua. Deixo-te uma pontadinha de curiosidade.
    Beijos aos seres encatados.

    ResponderExcluir
  21. Oi Madalena, to por aqui pra te cumprimentar pelo texto A Paixão pela Cronica publicada na Gargantadaserpente. Adorei, instrutivo gostei de ver o Platinho junto, de rememorar a luta de José de Alencar pela nossa literatura. Importantíssimas suas considerações literárias Madalena, sobre a natureza desse genero de expressão de nossa linguagem nessa era do virtual. Parabéns! Beijão e às criaturinhas, lilian

    ResponderExcluir
  22. Toc, toc, toc...
    Oi!

    Migrando do outono, temos primavera por aqui?
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Olá, adorável Fadinha Madá, um boníssimo dia a você e a todas as criaturinhas fantásticas do Letras de Morango!... Minha passagem por aqui tem dois motivos especiais: ver as NOVIDADES e, principalmente, fazer-lhe dois convites. O primeiro: estamos esperando a sua ilustre visita no SACRÁRIO DAS PALAVRAS (www.sacrariodaspalavras.com); o segundo: gostaríamos muito de contar com a sua colaboração, enviando-nos textos para nosso mais recente "cantinho literário". A idéia de criar o SACRÁRIO DAS PALAVRAS partiu do meu octogenário amigo, o poeta Vivaldo Bernardes de Almeida, que convidou-me a fazer parte do projeto. Gostaríamos muito de contar com você e com seus amigos que, assim como você, apreciam a arte de escrever. Um forte abraço.
    P.S.: Não deixe de convidar o Lilás também, pois a presença dele é imprescindível.

    ResponderExcluir
  24. Madá,
    assinei a petição tb! Teu conto está fantástico gostei demais!
    beijos

    ResponderExcluir
  25. Obrigada, queridos amigos & leitores. Os morangos ganham chantili a cada novo comentário - logo irei visitá-los com meu carinho e atenção. Beijos.

    ResponderExcluir

Plante um moranguinho com seus comentários. A Magalena e sua turma responderão por aqui, ou, diretamente em seus blogs. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...